sexta-feira, 20 de abril de 2012

filme exorcismus


EXORCISMUS – MAIS UM RELATO DE HISTERIA


Vamos mais uma vez falar em filmes que interessariam a parapsicologia.Vemos nessa produção de Manuel Carballo, uma obra original e independe do clichê que se formou em filmes do gênero, após o primeiro, dos anos 70. Aqui a trama se desenrola à luz do dia e a moça não é mais uma criança, mas uma adolescente. O roteiro faz bons jogos dessa fase da vida e de sua crise existencial, bem como a rotina da família pós-moderna burguesa se vê em choque com a vida rebelde da Emma, que sai com amigos e experimenta drogas e outras aventuras. Isso talvez seja a possessão, esse desejo inexplicável pelo proibido, que afeta tantos adolescentes, revelando sua porção semi-instintiva a que Freud chamou de Id e que a neurociência chama de complexo reptiliano do cérebro. O Demônio tem boa morada e manifestação quando se usa mais esse “cérebro” primitivo, reptiliano.
Gostei dos bastidores, onde os “latinos” da produção falam das técnicas de filmagens, maquiagem e a atriz se desdobra para fazer o papel, Sophie Vavasseur, tendo de usar grandes lentes brancas de contato, ou coisas nos olhos, além de rosnar de forma desenfreada. Os efeitos especiais foram reduzidos, e muito foi feito mecanicamente, com cordas, marteladas, baratas... É um filme especialmente assustados às mulheres, e a tática da barata foi inteligente (e não convide namorada ou esposa para ver o filme...). A atriz convence e no mínimo é modificada, sendo sua voz mesma e uma boa representação do papel, que teríamos de volta a Idade Média para presenciar em sua totalidade. A Igreja Católica hoje condena exorcismos, porque se estuda a parapsicologia e se tem maior conhecimento científico, e são pessoas antes que devem ser tratadas, que exorcizadas. No filme fica clara uma epilepcia acompanhada de histeria, ou semelhante a nome de livro de Freud, uma “neurose demoníaca”.
O interessante do filme que é bem sutil a manifestação, e o filme não exagera,comparando a outros, sem fantasmas, sem muitas coisas inexplicáveis, a não ser a levitação (psicocinese?) e a personalidade falando num tom estranho de voz (inconsciente e pantomnésia?), e no mais a paranormalidade não ocorreu muito, a não ser morte estranha de psicólogo, além de uma leitura de pensamento (hiperestesia? telepatia?) da moça ao falar que amiga é lésbica (o devia ser verdade pela raiva despertada...). Por coincidência, ao ligar TV em programa “Mulheres”, esses dias estava o padre Quevedo analisando um exorcismo de vídeo de Internet, balançando a cabeça de indignação. Simplesmente falou para que procurassem tratamento e que Demônio não existe pela ciência, mera invenção religiosa. Os fenômenos paranormais explicados por telergia, uma energia que se exterioriza por ectoplasma.
Já por espiritismo, ocultismo e outras vertentes, vemos que se tratava de um espírito entristecido, mistificador, um cascão astral ou mesmo uma egrégora criada por mentes pervertidas, que se manifesta para vampirizar a pobre adolescente e assustar os presentes com seus poderes físicos ou de efeitos físicos. Demônios poderiam ser, apesar de que o ritual que a moça fez não parecia de goécia (o circulo mágico não era com serpente...), e nem ela teria habilidade e conhecimento oculto para tal. No mais, poderia ser um ataque astral de um feiticeiro, e muitas outras situações, fosse algo na vida real. Filmes claro que exageram e refletem algum conhecimento, e o padre charlatão foi ao fim desmascarado pela própria moça, apesar de que ela perdeu tudo até isso ocorrer. O filme é muito bom, mas para quem já conhece o gênero, é um complemento, não sendo referência. O belo trabalho da produção latina leva destaque e os efeitos físicos põem mais medo que de mera computação gráfica. Vale a pena para quem gosta de boa representação, uma vez que a atriz dá um show de rugidos e contorções. No mais, parece mais histeria, não nos levando além de uma cura que pela hipnose e grupo de parapsicólogos resolveria.

6 comentários:

  1. Lembrei-me do livro do Oscar González Quevedo "Antes que os Demônios Voltem" segundo o qual Sigmundo Freud, psicológo, com sua psicanálise teria matado 50% dos demônios, e, ele, Quevedo, deu consta dos 50% remanescentes, o que solapou por completo o reino do mal. CLÉVERSON ISRAEL MINIKOVSKY.

    ResponderExcluir
  2. boa tarde mestre..preciso ler esse livro...mas os fenomenos existem..so trocamos demonios por males psicologicos..abraco

    ResponderExcluir
  3. Olá, Soltys!
    Muito interessante a sua percepção do filme...
    Realmente ,não é o tipo de filme , que eu assistiria...mas vi,meio a contra gosto , recentemente " O ritual"...vc viu?
    Abraço!
    Clau

    ResponderExcluir
  4. oi CLAUDIA..QUE BOM VC AQUI.. O FILME COMENTEI POR SER PRATO CHEIO A PARAPSICOLOGIA E ESCOLAS ESPIRITUALISTAS.. MAS VC PERGUNTOU SE EU VI O RITUAL DO FILME? OU OUTRO... ENTENDI QUE FOI O DE GOECIA..E ESTE APENAS ESTUDEI DE FORMA TEORICA..SENDO TECNICA DE MAGIA ESPECIFICA..MAS ESTEJA SEMPRE AQUI E SEJA BEM VINDA..A SUA OPINIAO VALE MUITO.OBRIGADO.

    ResponderExcluir
  5. QUANTO A RITUAL DO FILME..VI UNS GRIMORIOS MAS NAO ACHEI O HEXAGRAMA LA USADO..APENAS SABEMOS QUE ESPIRITOS INFERIORES..SE ATRAEM POR SANGUE..OBSESSORES..VC QUE SABE MAIS..ABRACO CLAUDIA

    ResponderExcluir
  6. Olá , Soltys!
    Como vc sabe , sou espírita , e não tenho acesso a rituais , nem tão pouco ,são parte de nossas práticas...esses casos , pra nós ,são considerados possessão...causados por características da pessoa , que acabam atraindo seres inferiores com afinidade por determinadas formas de ser , agir , pensar e que criam na psicosfera do possuído , ambiente para essas simbioses...,mas também , podem ser inimigos do passado...cobrando dívidas espirituais...acreditamos q a mudança nos padrões do afetado e com tratamento de desobsessão , possa haver melhora , mas sabemos que há casos , reais , onde não se conseguiu a cura...com triste final...
    Obrigada pela oportunidade de reflexão!

    ResponderExcluir